quarta-feira, 28 de junho de 2017

Anoitecer Suavemente...





Anoitecer devagarinho,
Suavemente,
Como uma teia de aranha que voa
Pelo ar,
Brilhando sem se notar...

Anoitecer sem pretensões,
À voz do vento,
Ao viajar por entre as cores
Crepusculares...

Anoitecer por toda a vida,
Eternamente,
Trazer por dentro o brilho fosco
Do luar de agosto...





3 comentários:

  1. Sabe Ana o iniciar do anoitecer tem uma certa magia e diante desta maravilhosa imagem vem este sentimento arrebatador, que seu poema nos leva.
    Muito lindo Ana.
    Bjs

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Não Creem em mim

Não creem em mim quando eu digo Que eu a vi, Bem ali, naquela nuvem Que desliza entre as duas montanhas. Eu te diria,...