segunda-feira, 21 de maio de 2012

A PROFECIA




Entro na lojinha que fica no fundo da galeria, e que vende produtos naturais, livros, incensos, sinos de vento, fontes, e todas aquelas coisinhas absolutamente inúteis e bonitinhas. Fico alguns bons minutos olhando as capas dos livros, lendo os resumos, até que decido levar cinco de uma vez. Pego os incensos que, originalmente, fui comprar, e vou para a fila do caixa. O processo todo demora uns vinte e cinco minutos.

Chego do lado de fora, e chove torrencialmente. É claro, não tenho guarda-chuva! Espero um pouquinho, junto às outras dezenas de pessoas que como eu, olham para o céu em busca de uma resposta sobre o que fazer: ficar ali, esperando indefinidamente, ou atravessar a rua? Atravesso a rua. Felizmente, os motoristas estão bonzinhos e me deixam passar.

Entro na importadora de um conhecido, para comprar um guarda-chuva. Opto por um que tem fundo cinza-escuro e uma imagem do Garfield em preto, e também a carinha do Garfield nas cores originais no final do cabo. Saio pela calçada da Dezesseis de Março, toda feliz, com meu guarda-chuva novo do Garfield. Adoro aquele gato patife!

Chego ao ponto de ônibus, e as pessoas estão amontoadas sob o abrigo que não abriga ninguém, e junto-me a elas, enquanto a chuva fustiga-nos sem piedade. Mantenho o guarda-chuva aberto, tentando proteger a mim mesma e algumas pessoas que estão perto de mim.

Chega uma senhora bem idosa, aparentando uns setenta e cinco, oitenta anos de idade. Reparo que ela é muito elegante: colarzinho de pérolas, óculos-borboleta, suéter laranja, cabelos loiros e curtos, muito bem penteados em cachos comportados. Ela é bem pequenininha, e meu guarda-chuva cobre o dela.

Puxa assunto comigo:

"Que chuva, não?"
"É..."    O que mais eu responderia? Ela não desiste:
"Enquanto isso, do outro lado do país, seca...é  tsunami, vulcão, desabamento de prédio, tromba d'água..."
"Ô, coisa horrível, mesmo..."
"Mas não podemos ir contra os designos de Deus... é o final dos tempos, que estamos vivendo."

Pensei que para ela, não faria muita diferença. Afinal, já estava bem avançada em anos. Olho para o lado, tentando verificar se meu ônibus está entre os que acabam de chegar. Quando olho para onde a senhora estava, ela tinha ido embora. Ou teria sumido?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Exageros

    Assisti a um vídeo na internet no qual uma drag queen montada dava palestras em uma escola para crianças que, aparentemente, t...