terça-feira, 22 de maio de 2012

Perdi!



Jamais me esquecerei daquela tarde,
Em que a esperança que eu sustentava
Abandonou-me.

Jamais esquecerei a dor que nasceu
No momento exato
Em que me foi negado
Tudo, tudo o que eu queria!

Restava-me chorar - e eu o fiz,
Abraçada aos passos
De quem jamais caminharia...

Restaram-me as palavras engasgadas,
E eu as entornei, a todas,
Por sobre páginas e páginas,
Ou certamente, eu morreria...


5 comentários:

  1. Estes são meus passos,que não me seguem com esta voz aprisonada nas lembranças.
    Triste amiga numa reflexão.
    Meu abraço.

    ResponderExcluir
  2. É amiga,já vivo vida inteira,querendo ter,o que o destino não me deu.Mas nunca vou desistir,um dia meu sonho vai se realizar.
    Expressiva poesia.Bjus\Flor*

    ResponderExcluir
  3. Perdas que premiam a Literatura. Ana Toledo.

    ResponderExcluir
  4. nem sei se agt perde mais ou ganha .....!!!. teu poema muito intenso parece chorar..... boa noite. !! olguinha

    ResponderExcluir
  5. Digo que sei o que é isso Aninha. Beijos no coração, paz sempre.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

REFLEXÃO

Já muito andei sem enxergar, sem ver, O que me fez e me desfez, a fome... "Ana" é o nome que alguém me deu, M...