segunda-feira, 21 de maio de 2012

Eu Posso



Eu posso passar, tentando não ver
A beleza que me cerca,
O gato na cerca,
O passarinho que dá um voo rasante
Sobre os meus sonhos.

Posso fechar os olhos
Ao azul do céu,
Á miríade das formas e cores das nuvens,
Posso tapar os ouvidos
Quando ouvir o riacho que sussurra.

De cabeça baixa, eu passo
(E eu posso passar)
Ignorando tudo, negando a beleza...
Mas o que fazer,
E como não me render
Quando ela cai da árvore e se esparrama no chão
Bem na minha frente,
Sem palavras,
Aos meus pés?

Um comentário:

  1. "Tudo posso naquele que me fortalece."
    Desejo uma semana abençoada pra você Ana!
    Beijos de paz,
    Lu.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

É QUE ÀS VEZES, O ADEUS PESA...

Não, não pude olhar para trás,  Atravessar aquela rua, Ir ao pé da tua janela E me despedir. Não, eu  não pude hes...